DIABETES MELLITUS EM CÃES


Sim, os cães também têm diabetes.Aliás é uma patologia endócrina, cada vez mais frequente.
Na diabetes mellitus a glicose (açúcar) sanguínea em jejum encontra-se acima dos valores normais para a espécie (maior que 125 mg/dl), assim como a glicose excretada na urina também está aumentada (glicosúria).
Isto deve-se à falta de insulina em circulação, pela destruição das células do pâncreas responsáveis pela sua produção. Ou seja, todos os cães com diabetes são insulinodependentes.
A insulina é fundamental para a entrada de glicose dentro das células, para que estas possam funcionar.
Sem a insulina, o açúcar começa a acumular-se no sangue(hiperglicémia).
Começa haver sobrecarga renal com a glicose ,os túbulos renais são incapazes de a reabsorver, sendo excretada na urina(glicosúria).Ocorre então um fenómeno que se chama diurese osmótica,em que há perda de muita água pela urina, para compensar a grande concentração de açúcar fora dos túbulos renais. Assim, existe poliúria (aumento do volume urinário ).
Para compensar, e de forma a não desidratar, o animal bebe muita água, a chamada polidipsia.
As células famintas, sem a glicose, pedem ao hipotálamo mais comida, e como tal o animal tem sempre muita fome (polifagia).
Como a glicose não chega ás células ,o organismo começa a usar outras fontes de energia, como as gorduras e as proteínas, daí o animal perder peso ,embora tenha muito apetite.

Resumindo , os 4 sinais clássicos da diabetes são:
  • Urinar com muita frequência
  • Beber muita água
  • Apetite aumentado
  • Perda de peso
Muitas vezes estes sinais passam despercebidos ao proprietário ,chegando à clínica em estado grave,muitas vezes já com cataratas.
A maioria dos cães têm entre 4 e 14 anos, no momento de diagnóstico.
As fêmeas são mais afectadas que os machos.
Existem raças mais predispostas , como é exemplo:
  • Samoyedo, Spitz
  • Bichon
  • Pastor alemão
  • Labrador retriever
  • Cocker spaniel.
Muitos são os factores predisponentes para a diabetes em cães, como por exemplo:
  • Obesidade
  • infecções
  • outras doenças endócrinas.
  • cio
  • administração de algumas drogas
É uma doença que exige muita paciência por parte dos proprietários, essencialmente no primeiro mês após o diagnóstico da doença.Mas é possível dar qualidade e mais anos de vida ao animal doente.

São necessárias e fundamentais as seguintes medidas:
  • Administrar insulina injectável, uma ou duas vezes ao dia, para o resto da vida do animal
  • Ajustar a dieta de forma a evitar a obesidade e melhorar o controlo da glicémia
  • Promover exercício físico controlado, mantém o controlo glicémico ajudando a perda de peso e eliminando a resistência da insulina induzida pela obesidade.
Quanto mais cedo se detectar a doença mais fácil será ajudar o seu animal. Qualquer dúvida não hesite em contactar-nos.






0 comentários: